All Articles

O Meu Portefólio: Composição e Análise do Desempenho - FY2020

Olá novamente!

Uns meses atrasado, mas aqui está o artigo em que mosto a composição e o desempenho do meu portefólio no final de 2020. Vamos lá!

Composição

Tendo começado o ano de 2020 com ações, vários ETFs de ações e um ETF de obrigações, o final do ano mostra um portefólio consolidado e bem mais simples.

No dia 1 de janeiro de 2021, além do fundo de emergência, o meu portefólio é praticamente apenas composto por um ETF: iShares Core MSCI World UCITS ETF USD (Acc). Além do ETF, tenho uma alocação inferior a 1% em empréstimos P2P que estou no processo de reduzir para 0%, por não querer investir em algo que não entendo.

Isto significa que, assim como já tinha sido indicado neste artigo, todas as ações que possuía foram vendidas. Além disso, também vendi o ETF de obrigações em que tinha investido. Porquê?

Dado o meu perfil de investidor jovem e acreditando que sou psicologicamente capaz de aguentar a volatilidade, decidi concentrar-me apenas num ETF do MSCI World Index. Além de simplicar o portefólio, tem uma rentabilidade esperada superior a uma carteira com alguma alocação a obrigações governamentais e, dado o largo horizonte temporal de investimento, essa diferença poderá ser bastante significativa. Sendo assim, dia 30 de dezembro de 2020 vendi o ETF de obrigações em que investia e apliquei o dinheiro no ETF do MSCI World Index em que invisto.

Investimento e Crescimento do Portefólio

No gráfico abaixo podemos ver o crescimento do portefólio desde que foi criado.

Investimento e crescimento do portefólio desde a sua conceção
Investimento e crescimento do portefólio desde a sua conceção

Como podemos ver, desde o início a parte passiva da carteira (isto é, os ETFs) teve melhor resultados que a parte ativa — além de dar menos dores de cabeça. Dados para a parte ativa da carteira apenas existem até 29 de novembro, uma vez que foi precisamente nessa data em que vendi as ações e comprei mais unidades do MSCI World Index, que explica também o crescimento entre essa data e 1 de dezembro.

Retorno do Portefólio

Abaixo podemos ver a rentabilidade da carteira desde a sua criação. As curvas mais importantes são a vermelha, que denota a rentabilidade da secção ativa do portefólio e demonstra a volatilidade das ações em que investi, e a azul, que representa a rentabilidade total da carteira até ao primeiro dia de 2021.

Rentabilidade das várias secções da carteira
Rentabilidade das várias secções da carteira

No gráfico acima, além da descontinuidade da linha da ações, vemos também que as outras linhas convergem no último ponto. A razão para tal é a venda do ETF de obrigações em que investia e, portanto, atualmente a carteira é apenas constituída por um ETF.

De qualquer das formas, fechamos o ano com um ROI simples de 6,5%, ou seja, cada 100€ investidos inicialmente valem, no final de 2020, cerca de 106,50€!

Além disso, podemos ver que continuei a investir ao longo de 2020 e espero que 2021 me dê a oportunidade de continuar nesta jornada!

Evolução do investimento e valor da carteira
Evolução do investimento e valor da carteira

Conclusão

A consistência é muito importante no investimento. A longo prazo pode-se esperar uma rentabilidade positiva da bolsa de valores, mas para isso é preciso ter noção dos riscos e da volatilidade dos ativos. A concentração do meu portefólio num ETF de ações mundiais oferece-me a paz psicológica e acredito que ajudará a manter a minha carteira sã e salva em momentos quiçá mais complicados que março de 2020.

2020 marcou o meu primeiro completo ano de investimentos e espero que continue por estas andanças por muitos mais anos! Vemo-nos por aí!


Espero que tenhas gostado! Se tiveres questões, não hesites em colocá-las na secção abaixo ou também podes falar diretamente comigo no Twitter!